logo extrafarma

A versão deste navegador nao é compatível com este site.
Por gentileza, atualize seu navegador aqui
Ou baixe uma das opções abaixo:
Google Chrome , Firefox.

Assuntos

aliados da saúde

Conheça algumas vantagens da suplementação alimentar

imagem aliados da saúde

Que os brasileiros cuidam da estética e da saúde, todo mundo sabe! Não à toa, o País dispara no ranking de investimento nestes setores. A grande surpresa agora foi a comprovação de que o Brasil também é apaixonado pela suplementação alimentar. Uma pesquisa inédita comprovou que 54% dos brasileiros tomam algum tipo de suplemento alimentar. O índice é quase igual ao dos Estados Unidos, onde 68% das pessoas afirmam utilizá-los.

A pesquisa foi encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico, Suplemento Alimentar e de Promoção da Saúde (Abifisa) e Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri). O estudo revelou que entre os compostos mais consumidos estão: ácidos graxos (ômega 3),
aminoácidos (BCAA), minerais (cálcio), óleos (óleo de fígado de bacalhau), plantas (goji berry), proteínas (whey protein), vitaminas (multivitamínicos), entre outros.

De acordo com a nutricionista Priscilla Peixoto, os suplementos alimentares foram criados para eliminar as deficiências existentes na alimentação e também podem ser necessários, dependendo do caso, para melhorar o desempenho esportivo. Mas lembra de que “qualquer pessoa, antes de lançar mão da suplementação, deve procurar um nutricionista, que é o profissional capacitado para avaliar se há mesmo necessidade de consumo e quais produtos devem ser utilizados”.

Orientação é essencial

Camila Gomes, nutricionista clínica e esportiva, afirma que “suplementos alimentares, quando utilizados de forma correta, sob orientação de um profissional habilitado, não trazem malefícios à saúde”. No entanto, ela alerta para a falta de orientação adequada e uso exagerado do produto.

“Existem algumas reações adversas que são possíveis com o uso indevido da suplementação. As mais graves são disfunções hepáticas, renais e arritmia. Os danos mais conhecidos são suor excessivo, redução do apetite, aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, insônia e alteração na percepção da dor e do cansaço, que pode acarretar lesões.” 

Benefícios da suplementação

  • Melhorar o desempenho físico;
  • Suprir carências nutricionais;
  • Ajudar no ganho de massa muscular;
  • Auxiliar no controle do peso;
  • Estimular a renovação celular;
  • Atuar na fixação de cálcio nos ossos;
  • Promover a recuperação da musculatura.

Conheça os tipos mais consumidos

  • Ácidos graxos (ômega 3): nada mais é que um óleo extraído da gordura de peixes de águas profundas. Entre suas várias funções, destacam-se a de anti-inflamatório, produtor de elastina, e como protetor cardíaco e dos neurônios;
  • Aminoácidos (BCAA): são as menores partes das proteínas. Neste grupo estão os BCAA, ou seja, “aminoácidos de cadeia ramificada”, nome dado por sua estrutura química. Eles são utilizados na prevenção da fadiga neural e na recuperação da musculatura após os exercícios;
  • Minerais (cálcio): apresenta duas funções: construção das partes duras do corpo (ossos, dentes e unhas) e participa da contração muscular. Sua suplementação pode ter ação preventiva da osteoporose e na melhora de desempenho esportivo;
  • Óleos (óleo de fígado de bacalhau): são fontes ricas em ômega 3 e  também contêm vitaminas A e D, que atuam na fixação do cálcio nos ossos;
  • Plantas: a do tipo goji berry tem origem asiática, é rica em flavonoides, antioxidantes e vitaminas C e E em grande concentração. Entrou no mercado como um potente emagrecedor, por estimular as funções metabólicas.
  • Proteínas (whey protein): trata-se de um mix de proteínas extraídas do soro do leite, ricas em aminoácidos essenciais de fácil absorção. Podem auxiliar no controle do peso e apetite, estimular a renovação celular, melhorar a recuperação após a atividade física e otimizar o ganho de massa muscular;
  • Vitaminas (multivitamínicos): são encontradas em todos os alimentos de origem natural, principalmente nas frutas e vegetais, porém, devido à dificuldade de avaliar o quanto é ingerido por dia, os polivitamínicos são incorporados ao plano alimentar para garantir essas quantidades. Como algumas vitaminas podem interferir na absorção de outras, a indicação para consumir o polivitamínico é na forma “quelada”, processo industrial que blinda as vitaminas para que sejam todas aproveitadas.
Assuntos