logo extrafarma

A versão deste navegador nao é compatível com este site.
Por gentileza, atualize seu navegador aqui
Ou baixe uma das opções abaixo:
Google Chrome , Firefox.

Assuntos

OS CUIDADOS COM A PELE NAS FÉRIAS

imagem OS CUIDADOS COM A PELE NAS FÉRIAS

Manter a pele bonita e saudável se torna um grande desafio em época de férias. Sol, petiscos, drinques em excesso, tudo isso reflete diretamente na sua aparência. A começar pelo bronzeado. A exposição excessiva ao sol sem a devida proteção pode induzir ao desenvolvimento de manchas escuras, pontos claros, vasinhos na face, flacidez, diminuição da imunidade celular e, em poucas horas, as terríveis queimaduras solares.
Para manter a pele hidratada, borrife água termal antes, durante e após a exposição solar. Além de manter a umidade da pele, é um excelente hidratante para o clima seco ou quente e também durante o voo. Para os rebeldes que se torram ao sol, a água termal ajuda a acalmar a pele e na recuperação das queimaduras. Use e abuse desta água repleta de poderes terapêuticos. Borrife igualmente após seu banho diário e deixe secar naturalmente.
O modo de tomar banho é tão importante quanto os produtos necessários para manutenção do viço e beleza da pele. Para proporcionar um efeito calmante e refrescante, a temperatura da água deve se manter de morna a fria. Dê preferência a sabonetes com hidratantes na composição e evite banhos prolongados. Para o rosto, escolha um sabonete destinado a esta região. Os glicerinados são excelentes. Antes de desligar o chuveiro, massageie todo o corpo com óleo que ajuda a proteger sua pele dos efeitos ressecadores do sol e do próprio banho em si. Utilize uma toalha macia para se enxugar.

Cuidados com a pele
Não apenas o sol como também o clima quente retiram a umidade da pele. A vantagem de uma boa rotina de cuidados com a pele é que ela se mantém lubrificada e umedecida ficando, desta forma, protegida contra as agressões do meio ambiente. Somando-se a isso, os drinques a mais degustados durante as férias contribuem para a desidratação que também reflete na saúde da cútis. Beber bastante água é fundamental para manter a pele hidratada. Vale igualmente a água de coco que é super saudável! Evite os isotônicos que causam retenção de líquido por conter muito sódio. Coma bastante frutas e verduras que auxiliam na hidratação. Dê preferência aos que tenham a cor amarela, laranja e verde-escuras. Esses alimentos são ricos em antioxidantes e além de ajudar na proteção contra os raios ultravioletas também prolongam o bronzeado.
Durante este período, não faça tratamentos dermatológicos ou use cremes que reajam ao sol. Muitos deles são fotossensibilizantes e tem seus efeitos potencializados pela luz solar, deixando a pele ainda mais fina e sensível. As consequências podem ser sérias e desastrosas, e vão desde graves queimaduras até a hiperpigmentação das manchas. Dentre eles podemos citar os que contêm ácidos em sua composição (principalmente o retinoico), os noturnos ou com função clareadora. Da mesma forma evite tratamentos dermatológicos como peeling e laser, caso suas férias seja em ambientes quentes e com sol. Se não abrir mão desses tratamentos nas férias, você deverá usar um bloqueador solar, óculos escuros e chapéu.
Quanto ao ácido hialurônico, apesar de ter o nome “ácido” não tem nada de ácido e é um excelente hidratante além de ter o potencial de conseguir preencher os espaços existentes entre as células dando volume, sustentação e elasticidade a pele. É uma ótima alternativa para as férias quando os outros cremes antienvelhecimento devem ficar guardados no armário. Além disso, ele tem a capacidade de reter e fixar a água na pele protegendo contra o ressecamento causado pelo sol, piscina e mar.
Na hora de escolher o hidratante prefira os emolientes que tem maior poder de penetração. Já os umectantes têm moléculas que atraem e seguram a água na pele impedindo que ela resseque. Este tipo de produto apenas protege contra a perda de água e deve ser aplicado na pele ainda úmida, logo após o banho.  Estas substâncias costumam estar presentes nos dermocosméticos para auxiliar também a hidratação.  Quanto ao tipo oclusivo deve-se ter atenção especial. Como o nome já diz, ele cria uma barreira protetora, porém não tem ação hidratante. Por isso, deve ser o último creme a ser aplicado com o objetivo de manter a hidratação, selando a pele. Jamais aplique sem ter passado anteriormente o hidratante sob o risco de tornar sua pele ainda mais ressecada.

Hidratantes comuns ou Pós Sol?
Os dois tipos são igualmente eficazes no quesito hidratação. A diferença entre eles está nos ingredientes usados na formulação. Os Pós Sol são acrescidos de substâncias calmantes, anti-inflamatórias e oferece mais frescor a pele sensibilizada pelo sol. Combate a vermelhidão e a ardência, acalma a pele, ajuda a prevenir a descamação, além de alguns deles terem substâncias que mantém o bronzeado por mais tempo.
Algumas das substâncias mais utilizadas no Pós Sol são: Aloe Vera, Pantenol, manteiga de Karité, óleos ricos em ômega 3, ativos anti-inflamatórios como alfa bisabolol e nicotinamida, ureia (potencializa a ação da hidratação) e a poderosa vitamina E (previne as rugas e linhas de expressão).  Viu só? Se você estava preocupada com os dermocosméticos que teria que abandonar nas férias, já pode se beneficiar com os Pós Sol que contenham vitamina E na composição.
Ah… e não esqueça do protetor labial. Você não vai querer fazer suas selfies de férias com os lábios rachados, não é!?! Retoque sempre após beber e comer e fique diva nessas férias!

DICAS PARA TER UNHAS LINDAS E SAUDÁVEIS

imagem DICAS PARA TER UNHAS LINDAS E SAUDÁVEIS

Da mesma forma que os looks mudam a cada estação, as unhas e esmaltes acompanham as tendências da moda. Em 2017 o formato que prevaleceu foi o Stiletto afiado. Para 2018, a tendência são os cortes quadrados, cores vibrantes, e o azul se destacando como o tom do momento.
Os tons pastéis continuam valendo. Garante sofisticação e leveza além de combinar com qualquer roupa e ocasião. Clássico e diversificado, pode ser encontrado em várias nuances, que vão desde o tom da pele, até o rosado e o marrom bem clarinho.
Entre as cores vibrantes, o laranja e o verde chegam com tudo nesta estação. O rosa que estava em baixa em 2017, vai brilhar em 2018. Do claro ao pink, não importa: aposte sem medo de errar! O preto continua sendo o coringa para quem não abre mão desta cor. O vermelho, apesar de um clássico, desta vez, foi deixado de escanteio.

A textura do momento é brilhante: esmaltes metalizados e com glitter estão em alta. Para as mais ousadas, vale pintar uma unha de cor diferente das demais. Use a abuse também do estilo nail art (decoradas), destacando os desenhos geométricos.

Como cuidar das unhas
Nossas mãos são massacradas todos os dias. Do uso do detergente para lavar as louças até o toque constante no computador e smartphones, fica difícil conservá-las intactas e bonitas. Tente cuidar de suas unhas todas as semanas, terminando com a aplicação do esmalte ou simplesmente com uma base fortificante. Isso ajudará mantê-las fortes.
Se suas unhas são fracas, vale a pena substituir o esmalte por massagens com óleos e hidratantes, diariamente, pelo menos por uma semana ao mês. As unhas também precisam respirar e serem hidratadas. Caso não consiga se imaginar com elas ao natural, aposte na linha de produtos formulados com D-pantenol: além dos esmaltes, você pode encontrar base, fortificantes, brilhos e até removedores.
Esteja sempre atenta aos produtos usados pelas manicures. Muitos deles causam ressecamento e enfraquecimento das unhas. Por isso a importância da hidratação diária, mesmo que estejam esmaltadas. Aqui uma pequena explicação sobre a anatomia da unha para esclarecer a real importância da hidratação e o quanto é significativo saber a forma correta de lixá-las.
A parte mais importante das unhas é aquela que não se vê: a matriz. Algumas vezes, a parte superior da matriz é visível (a meia-lua), mas a maior parte dela está localizada sob a cutícula. É aí que se formam novas células que são empurradas para cima formando a lâmina (parte dura e visível da unha, a unha em si).  Esta lâmina é composta por várias camadas de queratina que se unem pela umidade e gordura existente entre elas.

Veja nossas dicas para ter unhas lindas e saudáveis:
A lixa: não deixe jamais a manicure lixar a unha por cima, pois remove parte da queratina, tornando-as mais fracas e finas.

Como lixar as unhas: use o lado mais fino e segure-a num ângulo de 45° em relação à unha. Lixe dos cantos para o centro, apenas num sentido, para evitar que as camadas das lâminas se separem. Após deixar no formato desejado, lixe a pontinha da unha para alisá-la, segurando a lixa verticalmente e trabalhando apenas em uma direção. Isso ajudará a fechar as camadas de lâminas e evitar que a unha lasque.

Cortadores de unhas: para diminuir o tamanho das unhas, prefira o alicate próprio para esta finalidade. Isso evitará que a lixe deslize de forma errada pelo excesso de movimento repetitivo, causando os danos mencionados acima. Não esqueça de verificar se o alicate está afiado. Depois de cortá-las, lixe apenas para modelar.

O corte: se você optar pelo corte quadrado que é a tendência do momento, tente dar uma suave arredondada nos cantos. O formato quadrado deixa as laterais muito vulneráveis e com risco de lascar.

Espátula e alicate para cutícula: a cutícula serve como barreira de proteção contra fungos e bactérias. Portanto, não deve ser totalmente removida com o alicate de cutícula. A melhor solução é usar o hidratante para amolecê-las e depois empurrar com a espátula. Caso prefira um produto específico, já existe no mercado nacional, cremes próprios para amolecer cutículas. Depois, com o uso do alicate, retire cuidadosamente apenas o excesso. Previna-se contra micoses. A unha demora de três a cinco meses para crescer da matriz até a ponta. Ou seja, melhor se precaver do que passar quase metade do ano tratando a unha, não é? Normalmente, as micoses nas unhas são originadas pela entrada de fungos por meio de pequenas lesões ou pela remoção total da cutícula. Ambientes quentes e úmidos favorecem a propagação. Por isso, é mais frequente nas unhas dos pés. Não compartilhe lixas e materiais de cutelaria. Os fungos são contagiosos em meios propícios.

A base: além de servir para uma esmaltação mais uniforme, também evita que o esmalte entre em contato direto com a unha protegendo-a dos componentes químicos usados em sua composição.

Esmaltes hipoalergênicos: formulados especialmente para quem tem alergia a esmaltes. Diferente do que você possa imaginar, os sintomas de alergia não exteriorizam nas mãos. Normalmente surge no rosto, principalmente, nas pálpebras. Se manifesta por meio de coceira, inchaço e vermelhidão. As substâncias capazes de causar alergia podem ser identificadas no rótulo dos esmaltes pelo nome Tolueno, DPB e formaldeído. Já os esmaltes hipoalergênicos são livres dessas substâncias. A única desvantagem é que demoram mais para secar, tem menos variedade de cores e a durabilidade é menor. Mas isso é o de menos! Agradeça, por pelo menos, poder esmaltar as unhas.

Fortalecedores devem ser aplicados ANTES da base para que absorva os nutrientes.

Top coat: além de dar mais brilho ao esmalte, evita a formação de bolinhas e manchas. Também ajuda na secagem. Este é o coringa perfeito para manter seu esmalte por mais tempo: aplique você mesma uma nova camada quando perceber que a cor já está desbotando!

Spray ou óleo secante: para secagem rápida o spray é mais eficiente. O óleo é apenas uma proteção para impedir que sujeiras se fixem ao esmalte.

Acetona pode enfraquecer as unhas e deixar manchas esbranquiçadas no decorrer do tempo. Prefira os removedores de esmaltes. Atualmente é possível encontrar na versão lenço umedecido, que além de mais prático, não resseca a unha.

E jamais esqueça que todos os materiais devem ser descartáveis ou esterilizados.

OS CUIDADOS COM A PELE ANTES E DEPOIS DA MAQUIAGEM

imagem OS CUIDADOS COM A PELE ANTES E DEPOIS DA MAQUIAGEM

Não importa a idade, a maioria das mulheres adora colocar uma corzinha no rosto. A maquiagem, porém, é uma verdadeira faca de dois gumes. Ela pode te transformar em uma mulher linda e radiante ou revelar tudo aquilo que você gostaria de esconder. Existem dezenas de produtos de beleza à sua disposição. Basta saber usar. Neste artigo você vai conhecer um verdadeiro mundo de lencinhos, sabonetes e frascos para que você possa ter uma maquiagem perfeita e poder receber todos os benefícios que cada um desses componentes pode te oferecer.
Regra nº 1 – Não faz o menor sentido você gastar dinheiro com uma infinidade de maquiagens se você não souber tirar proveito delas. Para a maquiagem ficar bonita, sua pele precisa estar preparada para recebê-la. Seja inteligente: é mais fácil gastar 10 minutos por dia numa rotina com os cuidados de limpeza e hidratação da pele, do que passar horas tentando disfarçar uma pele maltratada.
O primeiro passo é reconhecer o seu tipo de pele: seca, mista, normal ou oleosa. Só depois desta etapa você estará apta a decidir pelos produtos que irão somar na sua rotina. Produtos errados ou deixar de usar os corretos podem agravar seu problema de pele.

Antes da maquiagem
Limpeza: para a maquiagem ser sua aliada e oferecer bons resultados é preciso iniciar o processo com uma boa limpeza na pele. Lave o rosto com um sabonete de limpeza facial específico para seu tipo de pele. Isso ajudará a eliminar as células mortas e a oleosidade que possam estar acumuladas, sem agredir sua pele. Use sempre água fria e faça movimentos circulares que ativa a circulação.

Tonificação: Após a lavagem, complete a limpeza com um tonificante adstringente (peles oleosas), e para peles normais ou secas, utiliza a versão refrescante. Disponíveis na forma líquida ou em gel. Veja qual é o tipo mais indicado para sua pele. Os tônicos e géis de limpeza tem a função de regular o pH da pele, eliminar os resíduos que se acumulam nos poros, além de suavizar, acalmar e promover uma deliciosa sensação de frescor.
Você também pode optar por borrifar a água termal que oferece dezenas de benefícios e é indicada para todos os tipos de pele, principalmente, as mais sensíveis. A água termal acalma a pele, hidrata, protege contra os radicais livres, mantém a umidade e diminui a oleosidade, ou seja, têm múltiplos poderes terapêuticos com todas as boas indicações para que você possa usar sem medo de errar.  Após borrifar, deixe-a secar naturalmente para depois seguir na próxima etapa.

Nutrição e hidratação: hidrate a pele para restaurar a umidade natural e evitar que a maquiagem fique craquelada. Se você utiliza dermocosméticos antienvelhecimento ou similares, aplique antes do hidratante. Dê uma pausa entre uma e outra aplicação. No período diurno, encerre a preparação da pele com o filtro solar. Existe uma grande variedade de base com filtro solar e vice versa (protetor cor de base/tonalizante). É uma boa alternativa caso encontre algum que se assemelhe ao seu tom de pele.

Dica: ao aplicar o hidratante, desenvolva o hábito de massagear o rosto, que além de aliviar a tensão, estimula a circulação mantendo a pele mais jovem. Faça movimentos circulares com as pontas dos dedos até o produto penetrar profundamente. Observe se o produto é compatível com seu tipo de pele: oleosas e mistas, o ideal é a versão gel ou loção. Para peles secas é indicada a versão creme.
Pronto! Comece a se maquiar.  Inicie pelo primer, que é considerado um produto pré-maquiagem, e consegue dar um UP a mais no seu make. Ele tem a função de uniformizar e pele, minimizar os poros dilatados e diminuir a oleosidade permitindo que a maquiagem se fixe por mais tempo.

Base ideal para cada tipo de pele:
Seca: Prefira base que contenha óleo e blush em forma de creme que ajuda a diminuir as linhas de expressão e rugas.
Mista: Base sem óleo na composição. Não use hidratante na zona T do rosto.
Oleosa: Base e blush sem óleo para impedir que a pele fique brilhante e surjam espinhas. Prefira o pó compacto: ajuda a disfarçar a oleosidade.

Como remover a maquiagem
Remover a maquiagem é tão importante como preparar a pele para recebê-la. O rosto necessita “respirar”.  É durante o sono que a pele absorve melhor os nutrientes dos cremes. Coloque a preguiça de lado e acorde princesa tal como você se sentiu ao se maquiar. Dormir com maquiagem, obstrui os poros e é meio caminho andado para formação de cravos e o envelhecimento precoce. E você também não vai querer que sua pele absorva sujeira durante a noite, não é?!
De todos os demaquilantes existentes no mercado, o mais prático é a água micelar. Além de remover a maquiagem ela tem múltiplas funções: é capaz de limpar, higienizar, tonificar e hidratar todos os tipos de pele. Por não conter álcool, parabenos, perfumes, sabão ou corantes em sua composição, pessoas com pele sensível, oleosa ou alérgicas, também podem fazer uso da água micelar no lugar do tônico, hidratante ou demaquilante, e ainda manter o pH da pele equilibrado. Ela apenas não remove maquiagens à prova d’água. Nesse caso, será necessário um demaquilante específico para esta finalidade.
A água micelar é um líquido com aparência de um tônico e deve ser aplicada com algodão, até ele ficar completamente limpo. Não necessita de enxague. Após a remoção da sujeira, o produto deve permanecer na pele para você usufruir dos benefícios de todos os ingredientes. Existe também a versão em lenços umedecidos, bem mais prática.
Se optar pela limpeza tradicional, repita a operação que usou antes de se maquiar. Lave o rosto com água fria e sabonete facial, aplique o tônico, seguido do hidratante ou seu creme antiidade e bons sonhos!

A ESCOLHA DO SHAMPOO IDEAL E TRATAMENTOS PARA AS MADEIXAS

imagem A ESCOLHA DO SHAMPOO IDEAL E TRATAMENTOS PARA AS MADEIXAS

Na hora de escolher o shampoo é importante saber qual deles se adapta melhor ao seu tipo de cabelo. Da mesma forma, a frequência das lavagens, o uso de químicas, excesso de secador, esportes aquáticos, frio intenso ou calor excessivo, sol, são fatores que devem ser levados em consideração. Às vezes, é preciso várias tentativas, experimentar novas marcas e tipos de tratamentos, até conseguir descobrir quais dos produtos irão responder melhor as suas necessidades e estilo de vida.

Pré shampoo, detox e antirresíduos tem a mesma função?
Todos eles preparam o cabelo e o couro cabeludo, higienizando e eliminando as impurezas acumuladas, para que as substâncias nutritivas das etapas seguintes penetrem melhor no fio.

Apenas o shampoo, não limpa os cabelos?
Sim, limpa. Mas não consegue remover todas as impurezas acumuladas do dia a dia. Entretanto, esses produtos que antecedem o shampoo, não são para uso diário. Funciona como uma “faxina” que deve ser feita a cada 15 ou 30 dias (dependendo do tipo de cabelo). Esta higienização profunda que remove as impurezas é fundamental para revitalizar os fios. Apenas com os fios totalmente limpos é que máscaras e ampolas conseguem penetrar profundamente nos cabelos.

Quais as diferenças entre eles e como usar corretamente?
Pré shampoo: tem a mesma função dos antirresíduos, porém são mais suaves, com um pH mais baixo, ideal para quem tem cabelos mais fragilizados. Entre os pré shampoos, existem os chamados pré shampoos protetores que agregam a função de proteger os fios dos surfactantes (tipo de detergente) que contém na composição da maioria dos shampoos e ressecam o cabelo. Este tipo deve ser aplicado de 10 a 15 minutos antes de entrar no chuveiro para garantir proteção, incluindo, a massagem nas pontas, que é a parte mais fraca do cabelo. Uma ótima opção para quem tem cabelos com química ou faz uso constante de secador e chapinhas.

Antiresíduos: faz a faxina mais pesada. Abre as escamas do fio, limpando profundamente. Por ter uma composição mais forte não é indicado para quem tem cabelos sensibilizados, com química ou tintura, sob o risco de ressecar ainda mais os fios, desbotar a cor e reduzir o resultado do tempo da progressiva. 

Detox: como o próprio nome diz, proporciona uma desintoxicação capilar, oxigenando o couro cabeludo, higienizando e eliminando as impurezas acumuladas nos fios. É excelente para o controle da oleosidade. Por isso, se você tem cabelo muito seco, poroso ou quebradiço, deve prestar atenção às informações do fabricante para a frequência na utilização que deve ser mais cuidadosa. Para quem sofre com caspas é uma boa alternativa de tratamento.

 Modo de usar
Analise as características do seu cabelo para eleger qual dos produtos de limpeza acima você poderá utilizar. É indicado o uso a cada 15/30 dias. Pessoas com cabelos oleosos, os efeitos duram menos tempo, podendo ser repetido o procedimento antes deste período.
Quem faz esportes aquáticos e uso excessivo de spray, mousse e produtos impermeabilizantes como silicones e anti frizz, da mesma forma, poderá necessitar rever este prazo.
Mulheres com cabelos secos ou com química é aconselhável o uso apenas a cada 30 dias e com cautela.

Por que alguns shampoos são transparentes e outros mais leitosos ou perolados?
As características na textura dos shampoos indicam os ingredientes que fazem parte deles. Os shampoos transparentes proporcionam uma limpeza mais profunda sem agredir tanto os fios. Não tem o mesmo efeito dos pré shampoos, mas é uma excelente opção para quem tem cabelos oleosos.  Garante uma limpeza nutritiva, equilibra a oleosidade, atribuindo brilho e leveza às madeixas.
Da mesma forma, é a alternativa perfeita para quem tem cabelos ressecados e não pode fazer uso dos pré shampoos e similares. Nesses casos, para evitar o ressecamento dos fios, alterne com o tipo leitoso e hidrate bem seu cabelo após o uso.
Os shampoos leitosos são mais consistentes por terem agentes condicionantes em sua composição. Apesar de não ter a mesma eficácia de limpeza dos shampoos transparentes, tem como vantagem, o grande poder de hidratação. Sabe aquela velha dúvida: uma ou duas lavagens com shampoo durante o banho? Então, neste caso, pode ser duas, para aumentar a capacidade de limpeza dos fios.
Este tipo é indicado para quem tem cabelos secos ou com química. Quem tem cabelos oleosos corre o risco dos fios ficarem pesados e sem movimento (dependendo dos ingredientes do fabricante). Nesta situação, lave duas vezes também, porém, a primeira mão com o tipo leitoso, e a segunda com o transparente para evitar reter acúmulo de resíduos que deixam os cabelos pesados e sem vida.
Para uso diário os shampoos perolados são os mais indicados. Eles agregam a função de limpeza e hidratação. É um meio termo entre o transparente e o leitoso, com uma composição mais suave. Limpa e hidrata na medida certa. Perfeito para todos os tipos de cabelos e, principalmente, para quem tem cabelo normal ou misto.

A importância da hidratação
Por mais ingredientes hidratantes que possam existir nos shampoos, muitos deles possuem surfactantes que ressecam os fios. Os shampoos são um agente de limpeza, formulados especificamente, para atender as características de cada tipo de cabelo. Mas são os cremes e ampolas que evitam o ressecamento e garante cabelos bonitos e sempre saudáveis. Isso não significa que você poderá usar qualquer tipo de shampoo. Se seu cabelo for oleoso e você usar um shampoo formulado para quem tem  cabelo seco,  por exemplo, irá agravar a oleosidade, e o excesso de sebo, é fator determinante para o aparecimento da caspa. Por isso, a escolha do shampoo deve ser sempre seguida à risca, de acordo com seu tipo de cabelo. Isso não é “frescura” e nem marketing das indústrias. É técnica de verdade!

Passo a passo para o uso correto
A matemática que você deve ter em mente é a seguinte: o shampoo abre as escamas do cabelo para receber o condicionador que tem a função de fechar a cutícula do fio. Portanto, o uso do condicionador não deve ser descartado. Nunca. E deve ser sempre usado na última etapa da lavagem. Se você for usar cremes de hidratação, nutrição ou ampolas, elas devem ser aplicadas após o shampoo para que as substâncias nutritivas penetrem profundamente nos fios. Observe o tempo indicado pelo fabricante e retire o excesso da água para que o cabelo absorva melhor o produto. Já o condicionador, apenas amacia o cabelo, ajuda a desembaraçar e sela as escamas. Não tem a função de tratar. Portanto não existe tempo para ação. Basta massagear por todo o comprimento e, em seguida, enxaguar.
Já existe no mercado condicionador reforçado com poder de hidratação, que atua na manutenção da umidade natural dos fios. Ideal para quem tem cabelos saudáveis e necessita apenas de conservação.
A frequência do tratamento deve ser de acordo com o estado do cabelo. O importante é alternar hidratação, nutrição e reconstrução. Cabelos danificados permanecem com as cutículas abertas, sem capacidade de armazenar água, tornando-os opacos e eriçados. A hidratação é que repõe a água, proteínas, aminoácidos e queratina, perdidas com as agressões do dia a dia. Controla o frizz e devolve os nutrientes necessários fazendo com que os cabelos fiquem maleáveis, sedosos, com brilho e principalmente fortes e saudáveis.

É importante lembrar que nenhum tratamento funciona caso o cabelo não esteja devidamente hidratado. O correto é na primeira semana realizar a hidratação simples, na segunda, a nutrição e, na terceira, finalizar com a reconstrução. Se você tem cabelos saudáveis alterne os tratamentos de nutrição e reconstrução a cada mês, apenas para conseguir manter a beleza de suas madeixas. O primeiro sinal grave da desidratação capilar é o aspecto poroso, eriçado e com frizz. Se seu cabelo já está “em pé”, trate de abrir bem rápido os olhos.
Na hora da escolha do shampoo, lembre-se, que cada um deles tem uma função e é formulado para um tipo específico de cabelo. Observe o rótulo e veja qual é o mais indicado para você e suas necessidades.

Dica importante:
Evite água quente. Se possível, faça um jato de água fria antes de desligar o chuveiro para selar as escamas e dar mais brilho as madeixas.

 

pensou em mudar o visual? comece pelos cabelos

imagem pensou em mudar o visual? comece pelos cabelos

Quem não gostaria de ter um cabelo sempre com brilho e saudável? Madeixas bonitas além de dar vida ao rosto são capazes de te deixar com astral lá para cima ou fazê-la mergulhar naquele desespero! Quantas vezes você já se sentiu animada só por ver seu cabelo lindo e radiante? Turbinar o visual é uma excelente aposta para te fazer sentir diva e trazer novas energias.

Radical mas nem tanto
É assim que se começa. Sutilmente. Pequenas mudanças e grandes resultados. Essa é a proposta dos tonalizantes, que tem efeito temporário, e é capaz de alterar o tom do cabelo. Mas que fique claro: tonalizante não tem a função de clareamento. Como o próprio nome diz, ele age na tonalidade do fio, além de intensificar a cor e dar mais brilho aos cabelos. Cabelos escuros, por exemplo, podem adquirir reflexos avermelhados, acobreados e, para as mais modernas, quem sabe até azulados. Não gostou do que viu? Basta lavar as madeixas: entre 10 até 28 lavagens (dependendo do fabricante), a cor anterior volta a lhe dar boas-vindas.

Sem medo de ser feliz
O que altera a cor do cabelo, e diferencia a forma temporária ou permanente da transformação, é o local onde o pigmento da tinta é depositado.

Na tintura, o pigmento é depositado na camada mais profunda do fio: o córtex. Neste processo, substâncias químicas (amônia e oxidante) agem para remover a cor natural, e em seguida, depositar a cor escolhida. Enquanto a amônia abre as escamas para retirar o pigmento natural do cabelo, o oxidante libera oxigênio para clarear o fio.

Já os tonalizantes, o pigmento é depositado na cutícula (camada mais superficial) e, além disso, não tem a amônia, que é responsável por remover a cor original do cabelo. Funciona como uma maquiagem mais duradora. A alteração é suave, e o clareamento é relacionado apenas ao TOM do cabelo (não a cor), e desde que o tonalizante tenha oxidante na composição. A intensidade do resultado vai depender sempre da cor base do seu cabelo e da tonalidade escolhida.

Como escolher a cor
Você sempre deve optar por uma cor parecida com a que está em seu cabelo (ou no máximo um tom mais claro), seja ele tinto ou natural. Tonalizantes sem oxidantes tem a função de intensificar a cor, o brilho, e incorporar nuances e reflexos, de acordo com a tonalidade escolhida.

Tanto na tintura permanente, como no caso de tonalizantes, as nuances e reflexos são indicados por números depois do ponto (ou vírgula). Cada número que surge após o ponto (ou vírgula), representa as tonalidades acrescentadas na cor. Se estiver descrito com números repetidos, significa a combinação de dois tons para neutralizar ou intensificar a cor da tinta e/ou tonalizante – ex: 4.36 – castanho (4) dourado avermelhado (.36) – veja a listagem abaixo. Se não existir nenhum número ou for descrito com 0 (ex: 6.0), significa que a cor é natural, sem mistura. Quanto menor o numero, mais escura é a cor. Em uma escala de 1 a 10, o nº 1 representa a cor preta e nº 10 o loiro claríssimo. Identifique a cor do seu cabelo conforme descrito pelo fabricante na embalagem e depois escolha as nuances que deseja experimentar:

Cinza – ( .1 )
Irisado ou Mate –  ( .2 )
Dourado – ( .3 )
Acobreado – ( .4 )
Acaju  – ( .5 )
Vermelho – ( .6 )
Marrom ou chocolate – ( .7 )
Azul  – ( .8 )
Verde/Mate (dependendo do fabricante, violeta)  – ( .9 )

Mil e uma utilidades: tire o máximo de proveito dos tonalizantes

  • Elimina o amarelado de cabelos loiros tintos: utilize os shampoos tonalizantes com pigmento violeta ou prata.
  • Cabelo virgem com muito mais brilho: você não quer arriscar alterar o tom, mas amaria ter o efeito do brilho que os tonalizantes proporcionam? Existe no mercado a versão incolor. Aposte nela sem medo, e com risco zero de alterar sua cor natural.
  • Aqueles indesejados fios brancos começaram a brotar na sua cabeça? Não precisa partir para a coloração permanente. Os tonalizantes são uma excelente opção para camuflá-los e ainda tem a vantagem de deixar suas madeixas mais brilhantes, sem danificar os fios. Dependendo do fabricante, você poderá usar este recurso enquanto os brancos representarem entre até 70% dos fios. A partir disso, só a tintura garante a cobertura total.
  • Dica de ouro. Quer disfarçar os cabelos brancos com resultado de “reflexos”? Opte por um tonalizante com um tom mais claro que o seu cabelo. Fica show!
  • Seus cabelos são tintos e você gostaria de voltar a ter cabelos naturais? Os tonalizantes são uma boa opção para diminuir o contraste entre as cores até eles crescerem.
  • Quem não gostaria de ficar com os cabelos impecáveis durante todos os dias de férias? Mas, querendo ou não, o sol desbotada a cor de qualquer cabelo. Bronzeada e com cabelo feio? Não, não e não. Aplique o tonalizante e termine suas férias do mesmo jeitinho que começou, com as madeixas cheia de brilho e super macias.
  • A raiz cresceu e você precisa de medidas urgentes para disfarçá-las? Já existe no Brasil um spray de coloração instantânea que retoca a raiz em segundos. Disponível em quatro opções de cores: preto, castanho escuro, castanho claro e loiro escuro. Veja qual mais se assemelha a sua cor, e jato nela! Pode ser usado também para disfarçar os cabelos brancos caso seus cabelos sejam virgens. Mas atenção: o efeito é “Cinderela”. Sai na primeira lavagem.

Dica importante: os tonalizantes vão perdendo o efeito a cada lavagem. Para um resultado mais duradouro, use shampoos e condicionadores para cabelos tintos.  Essas medidas permitirão que a cor não desbote antes do prazo. O tempo de reaplicação dos tonalizantes também depende do fabricante. Leia as instruções na embalagem.

Para quem tem cabelos saudáveis e quer radicalizar na mudança da cor, opte pela tintura permanente que consegue alterar de 3 a 4 tons da cor natural, dependendo da volumagem do oxidante usado no processo (20, 30 ou 40 volumes). Entretanto, não existe mágica: se seus cabelos são escuros e você quer se tornar uma loira platinada, não adianta aplicar o loiro claríssimo com oxidante de 40 vol. Lembre-se, a tinta só clareia até quatro tons e, desta forma, você corre o risco de ficar com a cabeleira alaranjada e artificial. Mas como no quesito beleza existe sempre soluções, não precisa desanimar: nesse caso, basta descolorir todo o cabelo para depois aplicar a tinta.  E atenção: tinta também não clareia tinta. Portanto, depois de eleger a cor e pintar os cabelos, para mudar a cor, só será possível clareá-los com a decapagem. Alertando que todos esses procedimentos químicos danificam a estrutura do fio, podendo torná-los ressecados, porosos, além do risco de corte químico com quebra dos fios. Seu cabelo precisa ser forte para resistir a todas estas experiências. Mudar a cor exige certeza, diferente dos tonalizantes que permite brincar com as opções.

QUER REJUVENECER? APOSTE NA VITAMINA C

imagem QUER REJUVENECER? APOSTE NA VITAMINA C

Você já deve ter escutado os termos “radicais livres” e “antioxidantes”. Radicais livres são pequenas moléculas que danificam os componentes das células do corpo humano, além de acelerar o processo de envelhecimento. Essas moléculas provocam um estresse oxidativo afetando a saúde do corpo e a beleza da pele. Isso porque, tanto o envelhecimento, como os danos causados no organismo começam no nível celular.
Para agravar o quadro, estudos indicam que muitas formas de câncer são consequências da reação entre os radicais livres e o DNA, que conectados entre si, afetam a mutação do ciclo celular resultando na malignidade das células.
A formação de radicais livres ocorre diariamente em nosso organismo, sejam por fatores externos, tal como a poluição, exposição ao sol, fumo, excesso de álcool, como também por fatores internos – alimentação incorreta com carência de nutrientes, falta de sono, estresse etc.
No contra-ataque, é fundamental entrar em cena os antioxidantes, que são as maiores armas contra os danos causados pelos radicais livres. Um dos mais poderosos antioxidantes é o ácido ascórbico, conhecido também pelo nome de vitamina C.
A vitamina C pode ser encontrada em grandes quantidades na alimentação, principalmente nas frutas, verduras e legumes. Entre as frutas, as mais ricas nesta categoria (ordem de importância): camu-camu, acerola, goiaba, mamão, morango, abacaxi, laranja, kiwi, melão cantaloupe, framboesa, limão, tangeria e manga. No grupo das verduras e legumes: pimentão vermelho e verde, brócolis, couve de bruxelas, couve-flor, couve, tomate, acelga, espinafre e moranga.
Porém, nada garante que este consumo promova a absorção da quantidade necessária para manter o corpo protegido.  Para uma proteção efetiva contra os radicais livres, o nutrólogo e médico ortomolecular, Dr. Wilson Rondó Jr, indica a suplementação com uma dose de 2g/dia, podendo ser dividida em até duas ou três doses diárias para melhor assimilação.
Na saúde, a vitamina C é essencial para fortalecer o sistema imunológico, ajudar a dar energia e estimular o sistema nervoso, também oferece proteção contra as doenças cardíacas, a catarata e outras patologias associadas ao envelhecimento.
Aplicada no rosto, revitaliza a pele e retarda o envelhecimento. Os nutrientes antioxidantes da vitamina C, estimula a produção de colágeno (firmeza e elasticidade da pele), suaviza e/ou elimina rugas e linhas de expressões, uniformiza o tom da pele, promovendo o brilho e frescor da juventude. Também ajuda a clarear manchas, auxilia na cicatrização de queimaduras e nos processos alérgicos.

MODO DE USAR
Quem busca resultados estéticos, a melhor forma de utilizar a vitamina C é por meio de uso tópico (cremes, géis, sérum e loções), já que a suplementação oral ou apenas pela alimentação, não é possível alcançar os níveis de concentração para um resultado efetivo. Ao ingeri-la, o organismo absorve no corpo como um todo e, como suplementos ou alimentos não tem “GPS”, seria impossível direcionar a vitamina C para penetrar diretamente na sua face.
Vale dizer que mesmo a aplicação tópica, o resultado também não é imediato. A renovação celular acontece a cada três meses, portanto, esse é o período mínimo necessário para que as propriedades antioxidantes da vitamina C mostre seus poderes. A partir dos 50 anos, esse tempo vai aumentando já que o processo de envelhecimento começa a se acelerar pois a pele já não tem mais a habilidade perfeita de reparo. Mas nunca é tarde para começar.
Existem no mercado dezenas de dermocosméticos com concentrações e formulações variadas de vitamina C.
Agora você já sabe que, independente de seus anos de vida, é possível ter uma pele maravilhosa e gozar de uma saúde perfeita. O processo de envelhecimento é muito mais o tratamento que dispensamos a pele e ao corpo, do que a idade cronológica em si. Comece hoje mesmo seu programa de antioxidantes e confira os resultados. Seu corpo e sua pele, agradecem!

 

COMO TER UMA BARBA BEM FEITA

imagem COMO TER UMA BARBA BEM FEITA

Ter barba não é apenas uma questão de estilo. É de higiene também. Não importa se você barbeia 100% dos seus pelos, se sua barba é cerrada, comprida, se usa apenas bigode ou cavanhaque. Um rosto malcuidado pode até mesmo depor contra sua imagem e se transformar em sinônimo de desleixo. Mas se você está lendo este artigo, significa que encara seriamente este assunto e, com ou sem a barba, seu visual faz parte do seu charme. Portanto, confira nossas dicas pra ficar ainda mais irresistível e cuidar da sua aparência, que é seu primeiro cartão de visita.

O crescimento da barba
O crescimento da barba varia de pessoa a pessoa. Alguns ficam frustrados, pois conseguem apenas poucos fiapos de pelos na face. Se este é seu caso, esqueça esse modelo e encare a lâmina. Normalmente, a aparência de barba comprida começa na terceira semana, e entre um a três meses, ela fica completa. Antes deste tempo, algumas partes podem estar descobertas, apresentando falhas. A velocidade do crescimento depende da região. O queixo e as laterais costumam ser preenchidos mais rápido que as bochechas.
Tal como o cabelo, sua barba precisa ser aparada. Você pode pedir orientação ao barbeiro para que ele indique um modelo que combine com seu formato de rosto. Depois, sozinho, é possível que consiga fazer a manutenção.

Não uso barba. Como manter o rosto limpo e bonito?
Fazer a barba é um ritual que deve entrar na sua rotina. Não descuide da aparência. Para uma barba bem feita, utilize os produtos específicos para esta finalidade: formulados com emolientes, além de amolecer os pelos, também ajudam a hidratar e acalmar a pele. Conheça a diferença entre eles.

Emolientes: gel, espuma ou creme de barbear?
Qualquer um deles, menos sabonete. O sabonete não tem as substâncias necessárias para a lâmina deslizar com facilidade e você corre risco de ferir seu rosto. Também não tem poder de hidratação, o que pode deixar sua pele seca e irritada.

A versão gel, apesar de ser mais nova no mercado, tem consistência mais densa, o que acaba oferecendo não só vantagens, como pequenas desvantagens.
É perfeita para um barbear mais rente. Indicada também para homens com pele oleosa, pois ajuda a absorver a oleosidade do rosto.
Não coloque o gel diretamente na pele. Aplique antes na mão e movimente com os dedos até formar a espuma. Apesar de ter um rendimento maior que as outras versões, pode ser um pouco mais trabalhoso, já que a densidade do produto pode obrigá-lo a ter que lavar várias vezes a lâmina para retirar o excesso que fica aderido. Por outro lado, oferece maior proteção a pele, pois permite que a lâmina deslize com mais facilidade e, normalmente, as substâncias hidratantes contidos nele têm maior poder de penetração.

Espuma de barbear
Prática e com textura leve, pode ser aplicada diretamente na pele.

Creme de barbear
É o produto mais antigo. Aquele que nossos avôs usavam com um pincel próprio. Mas nem por isso é inferior às outras versões. Apenas uma questão de escolha.

Modo de usar
Em qualquer uma das versões, é importante esperar ao menos um minuto antes de passar a lâmina. Esta pausa é importante para dar tempo do produto amolecer os pelos. A água quente ajuda a abrir os poros permitindo um barbear mais fácil sem machucar a pele: faça a barba no banho ou logo após.

Ao escolher o emoliente de sua preferência, observe o rótulo. Muito deles já tem formulações específicas para quem tem pele seca, sensível ou oleosa.

A escolha do aparelho
Ao contrário dos antigos aparelhos elétricos, os aparelhos com lâminas tem a vantagem de deixar a pele bem lisinha e macia. No mercado existe a opção dos descartáveis e os não descartáveis, neste último, a cabeça é removível e troca-se apenas as lâminas.
A anatomia do cabo, a geometria e a quantidade de lâminas facilita o barbear e faz toda a diferença no aparelho: o molejo permite uma rotação que ajuda alcançar os pontos mais difíceis do rosto.
Os descartáveis tem menor precisão de movimento, mas dependendo do estilo de pelo e barba, também é eficiente.
Atualmente, pode-se encontrar no mercado os aparadores multifuncionais, com a função de barbear, aparar ou retocar. Possui três tipos de pentes intercambiáveis que apara diferentes comprimentos, e também lâminas. É só você escolher a peça, encaixar no cabo, e terá um barbear perfeito, com precisão e acabamento, tudo em um único aparelho.

Quantidade de lâminas
Quanto maior a quantidade de lâminas, mais lisinha ficará sua pele. Cada lâmina adicional tem a função de cortar o pelo mais profundamente, com segurança e conforto. A primeira lâmina levanta o pelo que está visível para a segunda lâmina fazer o corte. A terceira consegue cortar o pelo ainda mais rente. A quarta e a quinta lâmina repetem o processo.  Mais lâminas também significa menos chance de cortes no rosto. Além disso, alguns modelos têm acoplado fitas lubrificantes com hidratantes, que além de diminuir os riscos de irritação, também ajuda acalmar a pele. Perfeito para quem tem a pele sensível.

As lâminas: da limpeza a troca
Em relação ao tempo de duração das lâminas, as descartáveis podem prolongar-se até cinco barbear. Já aquelas para encaixar nos aparelhos com cabos reutilizáveis, podem ter duração maior. As linhas mais avançadas chegam a durar de 10 vezes até 1 mês. Porém, para maior durabilidade é imprescindível manter a higiene da lâmina.
Lâminas gastas ficam menos afiadas e, além de não barbear corretamente, pode provocar irritação assim como encravar os pelos. Caso sinta a lâmina repuxando a pele, substitua-a, independente do tempo de uso. Você não deve usar a força da mão para se barbear. É a lâmina que desliza suavemente e faz este trabalho. Em alguns modelos existe uma fita lubrificante que muda de cor indicando o momento da troca.
Para prolongar a vida útil do aparelho e lâminas é importante o manuseio correto. Ela deve ser lavada em água corrente durante o uso para deslizar melhor. Não bata o cabo na pia. Você pode danificar o aparelho. Sacuda apenas. Na hora de guardar, seque as lâminas para evitar oxidação. Evite enxugar com toalha pois pode danificar a lâmina. Não a deixe em ambiente úmido. Para aproveitá-la por mais tempo, uma boa dica é secá-la com um secador de cabelo.

Pós-barba
Mesmo que você utilize todos os produtos indicados para um barbear perfeito, a umidade da pele pode ser prejudicada, principalmente se você tem a pele seca ou sensível.  As loções, géis ou hidratantes pós-barba restabelecem a umidade facial e ajudam a manter a pele hidratada. Também tem a função antisséptica, além da agradável sensação perfumada. O ritual da barba se reinicia todos os dias. Portanto, para maior proteção, recomenda-se não pular nenhuma etapa. Utilize o pós-barba que ajuda também a evitar irritação no próximo barbear. Veja no rótulo qual o pós-barba mais apropriado para seu tipo de pele e seus objetivos. As composições dos pós-barba podem ser diferentes um do outro.

Shampoo masculino faz a diferença

imagem Shampoo masculino faz a diferença

Na hora de comprar o shampoo, ainda há quem duvide que seja necessário o uso de produto especificamente masculino. Afinal, cabelo é cabelo, e o que importa é o tipo das madeixas e não o sexo, não é? Podemos dizer que é uma “meia verdade”. Se seu cabelo não exige maiores cuidados e se adapta aos shampoos “sem sexo definido”, está tudo bem, obrigado!
Mas a verdade é que a cabeleira dos homens tem características próprias. A testosterona (hormônio masculino), por exemplo, provoca uma maior oleosidade nos fios e no couro cabeludo. Esta produção de óleo excessiva, consequentemente, gera a caspa. Quem sofre dessas perturbações deve passar longe dos shampoos “femininos”: muito deles têm o potencial para agravar esses dois problemas.
Além da testosterona, os hormônios androgênicos (hormônios sexuais masculinos) são os maiores vilões da calvície e queda capilar. Sem contar que, com o passar da idade, os cabelos tornam-se mais finos e o número de fios tende a diminuir.
Também, os indesejados fios brancos, aparecem mais cedo nos homens. Apesar das mulheres considerarem um charme os grisalhos, muitos preferem a cabeleira original. Cabelo branco é perda de melanina no fio. O uso do shampoo correto pode retardar este processo.
E se você assumiu a cabeleira branca, não pense que está livre para descuidar do visual. Fios brancos tendem a amarelar e aí, meu amigo, deixa de ser charme para virar sinônimo de desleixo.
Para aqueles que adoram um boné, é bom ficar sabendo: o uso frequente abafa o couro cabeludo agravando a oleosidade típica do couro cabeludo masculino. E as consequências você já sabe: caspa e favorecimento de queda capilar.
Entendeu agora por que existem os shampoos masculinos? Confira qual o shampoo mais adequado para o seu caso.

As melhores opções de SHAMPOOS MASCULINOS (FOR MEN)
Antiqueda: tem propriedades que fortalecem o bulbo capilar, estimulam o crescimento do fio, controla a oleosidade excessiva, combatendo as causas da queda. Retarda a calvície.
Anticaspa: limpa e protege o couro cabeludo removendo a caspa. Alguns têm agentes fungicidas que diminuem o processo de descamação.
Antioleosidade/limpeza refrescante: para uso frequente. Limpeza profunda prevenindo a caspa.
Shampoo para força e volume: indicado para quem tem cabelo fino. Deixa os fios mais encorpados dando a sensação de volume maior. Garante força e resistência.
Shampoo para cabelos crespo ou cacheado: apesar do sexo masculino ter tendência à oleosidade, este tipo de cabelo tende a ser mais seco. A estrutura dos cachos dificulta a distribuição de lipídios (óleo natural do fio) deixando as madeixas com aparência ressecada. Se seus cachos não são tão fechados você pode optar por shampoos hidratantes. Ambos deixam os fios maleáveis e nutridos.
Shampoo grisalhos: realça o brilho do cabelo natural e evita que os fios brancos fiquem amarelos. Indicado também para quem tem cabelos brancos. O efeito é suave. O uso frequente ajuda no resultado. Apresentam-se na coloração roxa ou acinzentado e são chamados também de “desamarelador”. Alterne com shampoo de hidratação já que os fios brancos geralmente são mais secos e rebeldes.

Leia sempre a embalagem do produto para usar seu shampoo corretamente sem comprometer o resultado.

 

Conheça o seu tipo de pele e quais substâncias possuem a melhor hidratação

imagem Conheça o seu tipo de pele e quais substâncias possuem a melhor hidratação

Todos nós sabemos da importância de manter a pele hidratada. Mas nem sempre sabemos como escolher e usar o hidratante de forma correta. Neste artigo, o dermatologista Prof. Dr. Luiz Carlos Cucé esclarece as principais dúvidas.

O primeiro passo é conhecer o seu tipo de pele. A Sociedade Brasileira de Dermatologia classifica a pele de acordo com suas características:

  • Pele seca: em função da genética, das variações hormonais ou de fatores externos como vento ou radiação solar, tem poros praticamente invisíveis e nenhuma luminosidade. Além disso, é áspera e, não raro, apresentar manchas vermelhas. Maior tendência ao aparecimento de rugas. Uma pele extremamente seca pode descamar, principalmente, nas costas da mão e no lado exterior dos braços, antebraços e pernas.
  • Pele oleosa: apresenta aspecto lustroso ou engordurado, poros dilatados e, ocasionalmente, espinhas. A oleosidade varia de um dia para o outro, e é causada pela hiperatividade das glândulas sebáceas, que produzem mais sebo do que o necessário. Isso ocorre pela entrada na puberdade, alterações hormonais, estresse, uso de certos medicamentos e exposição ao calor ou humidade excessiva. Como as glândulas oleíferas produzem lipídios em excesso, pode se ver até mesmo, resquícios de óleo nas pontas dos dedos por passar a mão no rosto. A vantagem é a menor tendência ao aparecimento de rugas e linhas de expressão;
  • Pele mista: apresenta, normalmente, poros dilatados no nariz, testa e queixo, tendo uma oleosidade mais intensa nestas áreas. Leve tendência a formar cravos nessas regiões (zona T). Na bochecha, a pele pode ser normal ou seca. A tendência ao aparecimento de rugas é variável.

Como deve ser utilizado o creme hidratante no CORPO? E a partir de que idade?
As pessoas costumam ter canelas, pernas e braços secos, independente do tipo de pele. Essas áreas secas do corpo devem ser compensadas com creme hidratante. Vale lembrar que o uso de sabonete diário contribui, e muito, para o ressecamento da pele. O mais indicado é tomar banhos curtos, com sabonete neutro, e hidratar a pele após o banho, isso em qualquer idade e, principalmente, após exposição solar.

E no ROSTO? Existe a necessidade de hidratação diária?
Os cremes têm somente uma utilidade: corrigir as áreas secas onde há insuficiência de secreção gordurosa das células ou glândulas. Portanto, devem ser usados apenas por pessoas com pele seca. Os cremes hidratantes, nutritivos e restauradores podem ser prejudiciais a quem tem pele oleosa ou mista, pois fecham os poros e impedem que as glândulas sebáceas eliminem as gorduras, provocando o aparecimento de cravos e espinhas. Nestes casos, quando há a necessidade de cremes, como por exemplo, após a exposição solar, deve-se optar por hidratantes com textura oil-free. Veja na embalagem se está indicado para seu tipo de pele.
Caso a pessoa apresente manchas, olheiras ou sinais de envelhecimento, o uso de produtos específicos, assim como alguns procedimentos, já podem ser iniciados com a orientação de um dermatologista.  A tendência ao ressecamento ocorre, normalmente, a partir dos 40 anos. Antes dessa idade não há necessidade de cremes hidratantes no ROSTO, a não ser que você tenha pele seca.
Na prevenção é importante o uso de filtro solar em todas as idades, já que o sol é um dos principais vilões do envelhecimento cutâneo, além de poder acarretar o câncer de pele.  Após o banho de sol, os hidratantes são sempre recomendáveis, independente do tipo de pele.

Quais os principais prejuízos causados na pele de acordo com a faixa etária?
Ressecamento: após os 30 anos, as glândulas sebáceas começam, gradativamente, diminuir a produção de óleo na pele. Estado de alerta para quem tem pele seca.
Danos pelo sol e perda de elasticidade: a partir dos 40 anos os melanócitos diminuem, levando a redução da capacidade da pele de combater os danos provocados pelo sol.  Começam a surgir às primeiras manchas causadas pelo sol.
Afinamento e perda de firmeza: na faixa dos 40 anos, a camada de gordura da pele começa afinar. Após os 50, este processo acelera. Sinais visíveis de perda de viço, elasticidade e maciez.

Como escolher os hidratantes? Eles são todos iguais?
Apesar de levarem o nome hidratante e terem a função de restabelecer a umidade e/ou manter a pele hidratada, os hidratantes se diferenciam de acordo com as substâncias utilizadas na formulação. Para potencializar a ação de hidratação ou agir em conjunto com os dermocosméticos, a indústria farmacêutica incorpora outros princípios ativos no hidratante de base. Conheça as substâncias mais utilizadas para saber qual hidratante combina mais com seu caso.

Ingredientes de base utilizados nos hidratantes: lanolina, silicone, vaselina ou glicerina (também chamada de glicerol).
Principais ativos dermatológicos adicionados na substância base dos hidratantes:
Ureia: potencializa a ação da hidratação.
Ácido hialurônico: consegue preencher os espaços existentes entre as células por ter a capacidade de reter e fixar a água protegendo contra a perda da hidratação. Também tem a finalidade de dar volume, sustentação e elasticidade para a pele. Trabalha em conjunto com as fibras de elastina e colágeno, conseguindo, desta forma, mantê-las íntegras e fortes. Excelente para prevenir rugas e dar suavidade a pele.
Água termal: hidrata, nutre, evita o ressecamento e alivia irritações. Protege a pele da poluição e auxilia de forma nutritiva na reposição de água perdida através da transpiração, ou em climas secos, quentes, exposição ao ar-condicionado etc.
D-pantenol: quando aplicado na pele, transforma-se em ácido pantotênico (vitamina B5) regenerando as células com rapidez.  Perfeito para lábios ressecados, calcanhares rachados, cotovelos ásperos, olheiras, além da hidratação da pele como um todo.
Ésteres de vitamina C: potente antioxidante (elimina os radicais livres) e ajuda na produção de colágeno. Eficaz no tratamento de flacidez e rugas.
Vitamina E: além de ter ação umectante e antioxidante, retarda o envelhecimento da pele.
Ácido alfa-lipóico: anti-envelhecimento. Potencializa os efeitos da vitamina C e E.  Aumenta a elasticidade e tônus da pele. Melhora cicatrizes, rugas e linhas de expressão. Magnífico para a textura da pele.

Alguns ativos botânicos
Óleo de amêndoas ou de uva: possui ação hidratante, previne estrias na gravidez e rugas.
Óleo de jojoba:  tem ação emoliente e umectante. Repõe a oleosidade natural e evita a evaporação da umidade da pele. Previne o envelhecimento precoce e o aparecimento de linhas finas nos olhos.
Óleo de macadâmia: rico em Vitamina E, é facilmente absorvido pela pele, lubrificando e mantendo a água na derme.
Óleo de maracujá: promove nutrição e hidratação na pele, aumentando a sedosidade e devolvendo o viço natural.
Manteiga de Karité: rica em oxidante e com grande poder de hidratação.
Aloe vera (babosa): é um excelente hidratante, tonificante e cicatrizante. Também ajuda a regular a oleosidade da pele.
Aveia: restaura a pele danificada.
Ativos marinhos: estimulam as células cutâneas e tem ação dermoprotetora. Garante a maciez da pele.
PCA-Na: tem um efeito hidratante superior a glicerina (substância de base com maior poder de hidratação) o que a torna um excelente complemento para qualquer tipo de hidratante. Tem o poder de prevenir o ressecamento, além de deixar a pele macia e com viço.

Dica: Quanto mais seca a pele, mais ingredientes de hidratação, o produto deve conter. Opte sempre por cremes emolientes que tem maior poder de penetração. Já os umectantes tem a função de reter a água na pele, impedindo que ela resseque. Ideal para quem tem a pele mista ou oleosa.  Pessoas com mais de 40 anos podem se beneficiar de hidratantes com dermocosméticos, que auxiliam no processo do anti-envelhecimento, diminuindo rugas e aumentando a firmeza da pele.

 

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O USO DO PROTETOR SOLAR NO VERÃO

imagem DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O USO DO PROTETOR SOLAR NO VERÃO

Protetor solar pra cá, protetor solar pra lá, talvez este seja o produto mais requisitado nos dias de sol. Inventado nos EUA em 1972, chegou ao Brasil apenas em 1982. Atualmente é rotina obrigatória nos cuidados com a saúde e beleza da pele. Porém, é fundamental usar da forma correta. A quantidade, frequência da aplicação, a absorção do protetor pela pele, tipo de atividade e forma de se expor ao sol, interferem na proteção.

AS PRINCIPAIS DÚVIDAS E O MODO DE USAR

O protetor solar garante proteção total contra radiação?
A sigla FPS que você vê nas embalagens significa Fator de Proteção Solar e é o que determina o grau de proteção. A recomendação dos dermatologistas é que todos utilizem, no mínimo, produtos com FPS 15, considerado de amplo espectro contra os raios UVA e UVB (bloqueia 93% da radiação). Acima disso a diferença é pequena. Um fotoprotetor FPS 60 alcança 98% de proteção. Apenas o bloqueador oferece proteção total.

Qual a diferença entre protetor, filtro e bloqueador solar?
Filtro ou protetor são sinônimos. Eles filtram parte da radiação solar e devem ser utilizados de acordo com o tipo e tonalidade da pele. Além do FPS, alguns protegem apenas contra a radiação UVB. Para a proteção conjunta dos raios UVA e UVB leia a embalagem do produto.
Já o bloqueador funciona como um espelho. Ele reflete a radiação UVA e UVB impedindo, dessa forma, que atravessem a camada da pele. Por isso não ficam transparentes ao serem aplicados, restando uma camada branca (alguns possuem tonalidades) sempre aparente. Indicado para pessoas com pele muito clara e sensível, nas cicatrizes ou após peeling e tratamentos com dermocosméticos que reagem à luz do sol.

O que significa UV, UVA e UVB?
UV
ou IUV significa a medida da intensidade da radiação solar sobre a pele (índice ultravioleta). Esta medida é calculada de acordo com a concentração de ozônio, características geográficas e estação do ano.  O UV atravessa a pele e atinge o sistema imunológico provocando doenças.

Radiação UVA: penetra profundamente na pele e está presente durante o dia inteiro. É mais intenso antes das 10h e após as 16h.  Embora aparentem menos inofensivos por não provocar a vermelhidão e proporcionarem um bronzeado mais bonito (estimulam a melanina), são esses os raios responsáveis pelo envelhecimento da pele, manchas e o câncer melanoma, o mais grave de todos os tipos de câncer de pele. Isso ocorre justamente por alcançarem a camada mais profunda da pele.

Radiação UVB: predomina no período entre 10h e 16h e é mais intensa no verão. Atinge superficialmente a pele e provoca além de vermelhidão, queimaduras. Apesar dos danos na pele serem mais evidentes e imediatos, em relação ao câncer, produzem as lesões pré-câncer e o câncer de pele não melanoma, tipo bem menos nocivos que o câncer melanoma provocado pela radiação UVA.

Posso aplicar o protetor no sol?
O ideal é passar ainda em casa, entre 15 a 30 minutos antes da exposição solar, para que o produto seja absorvido corretamente pela pele. No sol, além da dificuldade para aplicar em todas as partes do corpo, a eficiência do protetor pode ser prejudicada pela existência natural de suor ou umidade da pele.

Qual o tempo de proteção?
Nenhum protetor oferece 100% de proteção. Quanto mais clara a pele, maior deve ser o FPS (fator de proteção solar). Quanto menor o FPS, maior a necessidade de reaplicar o produto.
O FPS 15, por exemplo, tem um tempo 15 vezes maior de proteção caso você estivesse sem o protetor. Isso significa que se sua pele fica vermelha após 40 minutos sem qualquer proteção, com o protetor solar você estará protegida por 600 minutos (10 horas). Caso você fique vermelha em apenas 20 minutos, o FPS 15 iria te proteger por 5 horas (20 min X 15 = 300 minutos). Faça o teste para saber o FPS ideal para seu tipo de pele.

É importante reaplicar a cada 2 horas se houver muita transpiração ou exposição solar direta e prolongada.  Para quem gosta de se bronzear, mude sempre de posição para não agredir tanto a pele.

Preste atenção na data de validade do seu protetor guardado em casa. Usar filtro solar vencido além de não proteger do sol, pode provocar reações alérgicas.

O FPS de acordo com seu tom de pele: você costuma bronzear ou sempre se queima?
Como regra geral, no verão, utilize no mínimo:
FPS 30: loiros e ruivos ou quem nunca se bronzeia e sempre se queima;
FPS 20 a 25: para quem sempre se queima e às vezes se bronzeia;
FPS 15: pele morena ou para quem só às vezes se queima, mas normalmente se bronzeia;
FPS 5 a 10: negros e mulatos ou quem sempre se bronzeia e raramente se queima.

Que quantidade devo aplicar no rosto e no corpo?
Todas as áreas descobertas devem ser protegidas pelo protetor solar.
Na praia, piscina ou em esportes ao ar livre é necessário aplicar no rosto uma boa quantidade do produto, equivalente a uma colher de chá rasa. Para o corpo, a quantidade varia dependendo da estatura. Aconselha-se uma porção de aproximadamente 2 mg para cada centímetro de pele. Isso significa 30 gramas de protetor para uma pessoa de porte médio.
O importante é não deixar nenhuma área exposta sem proteção. Não esqueça das orelhas e para os carecas, a cabeça.

Depois de entrar na água do mar ou piscina é necessário reaplicar o filtro solar?
Sempre. Até mesmo os que são indicados para uso na água. Na verdade, esta versão oferece proteção maior durante o banho de mar ou piscina o que não significa que você não precisa reaplicar após sair da água.

Preciso passar protetor solar se eu ficar na sombra?
O filtro solar deve ser usado todos os dias, independente de dias nublados, pois a radiação UV atravessa as nuvens.  Cuidado redobrado na ausência de nuvens e, principalmente, na água, areia, grama e neve que refletem e intensificam a radiação, mesmo que você esteja na sombra.

O suor interfere na proteção?
Existem protetores formulados para a prática esportiva justamente para evitar que o suor retire a proteção do produto. Este tipo é mais resistente ao suor e forma uma película que adere a pele evitando também, que o protetor escorra nos olhos.
Os protetores resistentes à água, da mesma forma, oferecem maior proteção para quem tem excesso de transpiração durante a exposição solar.

Minha pele é oleosa e o protetor me provoca cravos e espinhas. Como faço para me proteger?
No mercado existem opções para todos os tipos de pele e estilo de vida. Quem tem pele oleosa deve optar por um protetor com textura seca, em gel ou oil free (sem óleo).
Para pele seca, prefira a versão creme ou óleo.
Pele normal, loção ou qualquer uma das opções.
Alérgicos: algumas marcas oferecem fórmulas sem fragrância e hipoalergênicas.
Veja na embalagem o protetor mais indicado para seu tipo de pele e atividade.

Cuidados adicionais
Ao ar livre, não esqueça o boné ou chapéu para maior proteção do rosto e pescoço, além do protetor labial. Para proteger os olhos, utilize óculos escuros.
Após o sol, use e abuse dos hidratantes para restabelecer a umidade da pele.  Existem hidratantes próprios PÓS-SOL que além de hidratar, ajuda a manter o bronzeado por mais tempo. Alguns deles têm propriedades específicas que aliviam a queimadura e acalmam a pele.

Dica: antes ou depois do sol, use sempre sabonetes com hidratantes na composição.

 

Assuntos